quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

CONTOS DE LULU - TITIO DEIXA O CUZINHO DE LULU ESFOLADO.



Meu tio olhava admirado com a imagem á sua frente,  sua vara encravada dentro do meu cuzinho, aproximou-se mais perto do espelho e voltou a mover-se para dentro do meu rabinho, seu cacete tentava ir mais fundo, mas eu pedi para ele parar, era muito dolorido, seu cacete forçava meu cu com vigor, me rasgando, ele me ergueu e seu pau pulou pra fora do meu anelzinho, havia um rombo no lugar do meu cu, pude ver o estado que ele ficou e me assustei.
- Maravilha! - exclamou meu tio ao observar meu cu dilatado - Meu amor é gostoso demais.....
Carinhosamente meu tio me levou pra cama e me deitou de frango assado e cravou novamente sua vara em mim, sem dó de mim ele continuou a me penetrar feito louco, eu já estava meio anestesiado, sentia apenas o entra e sai do seu pau em meu cu, a base da cabeça do seu pau era mais fina do que o resto e isso me causava um incomodo, meu cuzinho não estava pronto para acolher tamanha rola,  e dava para ver somente a metade do cacete do meu tio me espetado,  eu era ainda um garotinho, era impossivel ter aquela vara enorme e grossa toda dentro de mim.
Senti  a rola do meu tio pulsando dentro de mim, e ele estremeceu por alguns segundos, um filete de suor brilhava em sua testa, com um leve esparmos ele saiu de dentro de mim, um alivio senti ao ficar livre daquela rola encravada no meu cu, me virei em silêncio para o outro lado da cama e lá permaneci, observo meu tio ao se dirigir até o banheiro, pude perceber que do seu pau escorri um liquido branco e gosmento, também havia manchas de sangue, assutado, toquei em meu cu e minha mão ficou melada com o liquido branco que escorria de dentro do meu cu e também sangue, tempos depois soube que aquele liquido era esperma, e que fazia parte do gozo.
Com as pernas bambas, fui até o banheiro e me juntei ao meu tio no banho, gemi com o toque da água no meu cu, estava com as pregas do cu arrebentadas. Meu tio sorriu ao perceber meu desconforto e brincou comigo.
- Daqui um tempinho, meu amor não sentirá mais isso, vai se acostumar, você provou que é um garoto muito valente.
Enquanto meu tio se ensaboava, me sentei na privada e expulsei a gosma liquida e esbraguiçada do meu cu, era abundante, parecia que eu mijava leite pelo o cu. Fiquei observando meu tio no banho ao meu lado, sua bunda era musculosa e carnuda, ele era todo grande, um negão forte, seu pau amolecido balançava de um lado pro outro, havia pelos negros e abundantes, observei minha piroquinha e não vi nenhum sinal de pêlos nela, eu era totalmente liso, livre de pêlos pelo o corpo.
- Quando você crescer, vai ter cabelinhos pelo o corpo igual a mim - disse meu tio ao se aproximar de mim e me levar novamente para a cama.
Meu tio parecia adivinhar meus pensamentos, não havia dito nada em relação a pêlos pelo o corpo, e do mesmo modo, ele sabia ou desconfiava que apartir daquele momento eu não iria mais recusar brincar com ele, era como eu chamava aquilo que estavamos fazendo, brincar com meu tio estava ficando gostoso demais, mesmo com as dores que aquilo me causava.
A noite foi longa, meu tio me fudeu mais umas horas, mas com carinho e com menos fúria, afinal meu cuzinho poderia não suportar mais tanta penetração, deixei ele saciar sua vontade de fuder, permaneci quietinho, somente obedecendo ele e de algum modo apreciando suas roladas no meu  cu esfoladinho.

Continua nos próximos ca
pítulos.......

Nenhum comentário:

Postar um comentário