domingo, 24 de janeiro de 2016

CONTOS DE LULU - LULU TENDO SEU CUZINHO DILATADO PELA A ROLA DO TIO E DO PRIMO

Despertei com uma discussão,  era a voz do meu tio e do meu primo Caio no quarto ao lado, estremeci ao ouvir que os dois falavam de mim. Sem que eles percebecem fiquei ouvido o que eles falavam.
- Que porra foi isso cara! - falou meu tio aborrecido - Tu aproveitou a minha ausência para fuder o menino...seu primo ainda é uma criança.
Caio nada falou, apenas limitou-se a balançar a cabeça, o cretino manteve um leve sorriso nos lábios e se aproximou do meu tio.
- Pensa numa bundinha gostosa! - disse ele ao acariciar a rola - Não resisti dei umas boas roladas no putinho...uma delicia.
- Seu maluco?- falou meu tio ao empurrar Caio enfurecido - Você ainda me diz isso com a maior cara de pau, filho ele é apenas uma criança!
- Sem essa, pai!  - responde Caio ao encarar meu tio - Ele era mais criança ainda quando naquele dia te flagrei se aproveitando do menino, Lulu chorando com você enfiando seu dedo no cuzinho dele....lembra?....você me fez prometer não contar pra ninguem....
- Mas isso faz muito tempo! - disse meu tio ao trocar de roupa - Você já deveria ter esquecido isso.....
- Acho que nem o senhor esqueceu! - brincou Caio ao apontar a ereção do seu pai que exibiu sob a cueca - O putinho também mexe com o senhor...confesse.....ontem ele apareceu com o calção todo melado de porra....depois que voltou do encontro com o senhor ....pensei....meu pai está se divertindo.....eu também quero.....
-  Safado! - sorriu meu tio ao colocar um short - Não tem jeito....você é mesmo meu filho.....tudo bem......também não resisti aquela bundinha suculenta....o pirralho sempre foi um tesudinho....
Corri para o quarto e vi eles indo até a cozinha, os dois pareciam bem animados, estranhei a atitude deles, na verdade aquilo tudo era demais para minha cabecinha, tempos depois soube que os dois costumavam apostar as garotas para fuder, quem chegaria primeiro e sempre é claro, meu tio ganhava, mas tinha vez que os dois dividia a cama com várias garotas, depois que meu tio ficou viúvo só vivia na putaria, ouvia esse comentário da minha mãe sobre ele. Já Caio vivia com os avós maternos, mas sempre passava temporadas com meu tio.
Tinha decidido contar pro meu tio, o que meu primo tinha feito comigo, mas depois disso, só me restou ficar quieto, então tinha que enfrentar aqueles dois safados e pedir para voltar para minha casa, não iria ficar ali sendo abusado, sendo objeto sexual dos dois.
Mas como era de se esperar, meu tio ficou muito irritado quando apareci diante dele com minha mala pronta pedindo para voltar para casa.
- Deixa de besteira garoto! - falou meu tio ao tomar a mala da minha mão - Você só vai voltar para casa no fim das suas férias......sua mãe não está nem em casa.....está viajando com seu pai....vai ficar com quem no Ceará?
Eu não havia pensado nisso, meus pais também estavam viajando, meu tio tinha razão.
- Porque você quer ir embora, não está mais gostando de ficar com  a gente? - perguntou Caio ao me fazer sentar em seu colo - Não gostou de brincar comigo.....com meu pai?
Os dois deviam me achar ainda um garotinho bobo, é claro que eu sabia que aquilo estava longe de ser uma brincadeira, o sexo ainda era um assunto fora da minha realidade de menino, mas eu já sabia que ele existia e que era através dele que os bêbês nasciam e ter bêbês era coisa de mulher e que homens faziam sexo com mulheres e não com homens e isso me deixava confuso, aqueles dois estavam me fazendo de menina e confesso que estava gostando daquela "brincadeira"
- Gostei....mas prefiro brincar de videogame! - respondi ao olhar para meu primo e continuar no papel de bobinho - Aquela brincadeira me deixou machucado.
Os dois se olharam e cairam numa gargalhada, deixei os dois rindo e voltei para meu quarto, resolvi tomar um banho, tirar o cheiro de bebida que Caio deixou pelo meu corpo. Ao me banhar sentir um desconforto no meu cu, parecia inchado, doeu quando toquei.
Ao sair do banheiro tomei um susto, meu primo me agarrou pelas costas, tentei me soltar dele, mas era impossivel para mim, o cara era  muito grande e forte.
- Para. Caio! - falei ao tentar me soltar dele - Preciso vestir minha roupa!
- Fica assim, peladinho, meu gostosinho! - disse Caio ao apalpar minha bunda nua. - Adoro ver essa bundinha lisinha e deliciosa.
- Delicia! - disse meu tio ao entrar no quarto e tocar na sua rola já volumosa dentro do short - Quero brincar também!
Gelei ao perceber a intenção dos olhares deles ao me ver pelado na frente deles. Fiquei imóvel, sem ação, mas por pouco tempo, pois logo sou erguido nos braços do meu primo e sou levado até a cama do meu tio, pois era de casal.
Não conseguia dizer nada alêm de gemer com as caricias daquelas mãos percorrendo meu corpo. Meu tio tinha as mãos mais áspera enquanto do meu primo era mais macia, eles reversavam suas linguas no buraquinho do meu cu, era delicioso demais, fechei meus olhos e apreciei aquelas caricias, não dava para distinguir qual lingua estava roçando no meu rabinho que piscava a cada lambida,
- O safadinho estão curtinho pai! - disse Caio ao perceber meu cu piscar - Veja que delicia esse buraquinho.....doido por rola.
- Vá com calma! - recomendou meu tio ao colocar o travesseiro sob mim, fazendo ficar com a bunda empinada.
Meu primo Caio não deu ouvidos ao meu tio e socou de uma vez sua rolona no meu rabinho, me fazendo gritar de dor, comecei a chorar diante aquela invasão, pedi para ele sair de cima de mim, a dor era descumunal, afinal meu cuzinho ainda estava machucado da noite anterior.
- Calma, meu pirralho gostoso! - disse meu tio ao me segurar sob meu primo, pois eu esperneava tentando me soltar dele - Você agora é nossa putinha.....tem que se acostumar com isso....
- Pois é seu safadinho! - concordou Caio ao me forçar com sua rola no meu cu, me arrancando outro grito de dor - Vamos comer esse cuzinho todo dia.....rola não vai faltar nesse rabinho quentinho.
- Por favor tio! - falei ao chorar de dor - Está doendo muito!
Ao ouvir meu lamento, meu tio se retirou por alguns minutos e voltou em seguida trazendo uma pomada, pediu para Caio sair de cima de mim e bezuntou meu cu me trazendo um alivio quasse imediato e logo em seguida posicional seu cacetão duro na portinha do meu cu e me penetrou devagarinho, ganhando espaço dentro de mim, a dor daquela penetração parecia mais suportável. Enquanto meu tio me fudia, meu primo colocava sua rolona na minha boca me forçando a chupá-lo, recusei, mas meu primo não desistiu de colocar sua jeba na minha boca.
- Chupa seu putinho! - disse Caio ao colocar sua rola na minha boca.
Enquanto eu chupava meu primo, meu tio me penetrava devagarinho e mostrava para meu primo como estava ficando meu cuzinho, todo abertinho.
- Veja como o buraquinho dele está ficando, filho! - disse meu tio ao tirar sua rola do meu cu - Que delicia....todo abertinho!
- Caralho, pai! - Exclamou Caio ao observar meu cu - Está ficando todo arrombadinho.....delicioso.
Pela a dor que estava sentindo, meu cuzinho estava completamente arrombado, não era fácil enfrentar duas rolonas negras, afinal eu era apenas uma criança, mas suportei aquilo com resignação, nada poderia fazer, estava nas mãos daqueles dois.
Fui fudido pelos os dois pela a manhã toda, eu já nem me lamentava, apenas obedecia, fiquei de bunda empinada tendo o cu sendo dividido entre meu tio e meu primo.
Depois daquele dia não fui mais o mesmo, dar meu cu virou um prazer, graças ao meu tio e meu primo Caio.

Continua nos próximos capítulos.......

Nenhum comentário:

Postar um comentário